A IMPOSSÍVEL FOTO DO FUZILAMENTO DE LORCA E A DESINFORMAÇÃO NO MUNDO DOS MEMES

24 maio

Federico García Lorca foi um dos maiores poetas espanhóis do século XX, mas foi também um incansável pesquisador da cultura de seu povo e um divulgador do teatro popular e um ativista por demais interessante. Inteiramente avesso a qualquer tipo de violência física, Lorca dedicou seu fervor republicano a um ativismo cultural itinerante. Uma parte considerável de seus poemas e obras teatrais dialoga diretamente com as tradições de crítica e contestação populares e desnuda uma Espanha violenta, ignorante e fratricida, permeada por uma religiosidade opressora e uma classe dominante despótica.

Lorca-Marcelle-Auclair

Em agosto de 1936, logo depois do início da Guerra Civil Espanhola, o poeta foi arrestado, a partir de uma ordem escrita das autoridades franquistas e foi fuzilado na madrugada de 18 para 19 do mesmo mês. As circunstâncias do assassinato de Lorca permaneceram obscuras durante décadas, seu corpo nunca foi encontrado e, somente recentemente, documentos provando a autoria e a procedência das ordens superiores para sua morte vieram a luz. As circunstâncias do encobrimento desse assassinato foram exaustivamente pesquisadas por Ian Gibson, autor de farto material sobre Lorca.

Por essas e outras é que fiquei muito surpresa ao ver uma foto circulando pela internet como sendo do fuzilamento do poeta. Não apenas por tratar-se de uma impossibilidade histórica, uma vez que o fuzilamento ocorreu de madrugada, em surdina e sem testemunhas. Mas, principalmente, por tratar-se de uma imagem visivelmente pousada, heroica, quase cinematográfica de uma pessoa que nem sequer tinha o mesmo tipo físico de Lorca.

falso fusilamento de Lorca

No mundo dos memes a veracidade das imagens pouco importa, o que realmente interessa é a mensagem que se passa. Então, se a imagem for suficientemente impactante para estimular as reações emocionais desejadas, tanto melhor, nada significando sua falsidade. As frases de efeito mascaram a pouca solidez de um mundo virtual alucinado.

É assim que se constrói a pós-verdade? Talvez. Mas efetivamente é assim que se cria o consenso em cima de mentiras.

Afinal, o aspecto mais monstruoso do assassinato de Lorca é exatamente seu caráter clandestino e criminoso. Os franquistas não tiveram a coragem e nem decência de prendê-lo abertamente como fizeram com outros tantos intelectuais. Ele foi arrastado para a prisão em surdina e depois de assassinado foi jogado em alguma vala comum ou sepultado em local desconhecido para impedir que sua memória fosse respeitada.

O fato de Federico ser homossexual era considerado inadmissível no mundo católico franquista e esse foi um dos fatores que precipitou sua eliminação. A covardia das autoridades espanholas, que durante décadas se recusaram a assumir qualquer responsabilidade nesse crime e nada fizeram para localizar seus restos mortais e devolvê-los à família, figura na galeria da infâmia da humanidade. Bem como a recusa de admitir que o poeta não representava qualquer perigo físico aos falangistas e foi assassinado por motivos torpes ligados ao machismo patriarcal.

É evidente que se você não é historiador, não pertence ao mundo cultural ibero-americano e nem ao espectro das esquerdas comunistas e/ou anarquistas, você não tem a obrigação de conhecer todas estas circunstâncias. Muitos de nós já repostamos hoaxes e caímos na sedução dos memes bombásticos alguma vez na vida. Mas, agora que você sabe, dá para imaginar que esse meme pode criticar ditaduras, mas é um insulto à memória de Federico García Lorca.

Anúncios

24 Respostas to “A IMPOSSÍVEL FOTO DO FUZILAMENTO DE LORCA E A DESINFORMAÇÃO NO MUNDO DOS MEMES”

  1. Paula Duarte 29/05/2017 às 9:13 pm #

    Oi, Ana. Tô sempre te acompanhando por aqui e tô numa saga de ver todos os seus vídeos no youtube, que são maravilhosos. Num desses vídeos, você falou sobre preparar um material sobre o livro “As palavras e coisas” do Foucault e fiquei muito interessada, sobretudo por que foi um livro que tentei ler e não consegui destrinchar. Adoraria ler algo sobre isso escrito por você. Abraço. (:

    • annagicelle 30/05/2017 às 1:12 am #

      obrigada por sua gentileza, estou sem condições de gravar mais vídeos, mas tenho algumas ideias para um podcast, quem sabe no próximo ano. E aí seria um formato em que poderia falar mais sem o arquivo ficar tão pesado na hora da postagem 🙂 E esse é um livro que quero abordar 🙂

  2. Aluisio Dalmarsio Azevedo Souza 19/09/2017 às 5:47 pm #

    E bom lembrar que a ditadura de Framco foi apoiada pelo regime marxista da União Sovietica.

    • annagicelle 19/09/2017 às 11:13 pm #

      Eu creio que você está inteiramente equivocado, não sei quais são as suas fontes para tal informação, mas talvez devesse pesquisar sobre a Guerra Civil Espanhola com mais cuidado. 😦

    • Cathy 26/09/2017 às 6:21 pm #

      Por favor!!! Como pode dizer que a ditadura de Franco foi apoiada pela União Soviética, se foi dos poucos Estados que ajudaram a República espanhola contra o golpe e durante a guerra, en dinheiro, armas e homens, cuando França e Inglaterra recusaram dar ajuda e foram civis que se engajaram nas brigadas internacionais. Se os republicanos até enviaram os seus filhos para a Bélgica, o México, e a União Soviética!!!! para salvá-los, parem de desinformar por favor!!!

      • Cathy 26/09/2017 às 6:26 pm #

        Por favor!!! Como pode dizer que a ditadura de Franco foi apoiada pela União Soviética, se foi dos poucos Estados que ajudaram a República espanhola contra o golpe e durante a guerra, en dinheiro, armas e homens, quando França e Inglaterra recusaram dar ajuda e foram civis que se engajaram nas brigadas internacionais. Se os republicanos até enviaram os seus filhos para a Bélgica, o México, e a União Soviética!!!! para salvá-los, parem de desinformar por favor!!!

  3. André Pinto 03/10/2017 às 12:22 am #

    Não percam tempo discutindo com o Aluísio. Vejam o perfil dele no Facebook, totalmente direcionado à direita ultraconservadora que assola o país.

  4. Marcola 08/03/2018 às 1:39 pm #

    Afinal, essa foto do fuzilamento é de quem ?
    Obrigado

    • annagicelle 08/03/2018 às 2:20 pm #

      Essa foto é de algum filme e não de um fuzilamento real. 🙂

  5. Virginia 08/03/2018 às 2:01 pm #

    Honestamente, fiquei pasmada lendo tanto o “post” quanto alguns comentários.
    Vou, com licença, colocar alguns pontos fundamentais:
    1. O poeta foi executado no ano 1936. Os motivos, circunstâncias ou até o lugar onde foi enterrado são, até hoje, desconhecidos.
    2. Afirmar que ele foi fusilado, provavelmente, por ser homossexual é muito “temerário”. Naqueles dias, começo do século XX, todos os países da Europa (não só a Espanha) proibiam e até puniam -levando preso- a aqueles declarados homossexuais.
    3. Lembrar que o Garcia Lorca foi morto durante a Segunda República. Não durante a dictadura.
    4. Misturar fatos acontecidos há quase 100 anos com a Espanha atual é, simplesmente, ridículo. Grande estupidez falar de uma direita ultraconservadora, mais ainda levando em conta que foi durante a segunda república quando o Lorca foi morto. (Não é sério aproveitar qualquer post para reclamar do governo atual, André Pinto. Se informe um pouco, por favor?)

    • annagicelle 08/03/2018 às 5:50 pm #

      Agradeço seu comentário tão gentil e ponderado. Deixe-me argumentar que a intenção principal do texto foi chamar a atenção para o uso de imagens aleatórias ou cinematográficas e atribuir-lhes o peso e o status de documentos originais. E nada mais atual do que isso. De fato, em 1936 Franco ainda não havia consolidado o golpe de estado e tomado o poder em todo o território espanhol, entretanto já estava declarada a Guerra Civil, o território espanhol já se encontrava dividido e para muitos de nós comunistas, os crimes cometidos nesse período pela soldadesca e os padres franquistas ultraconservadores devem ser colocados na conta do seu regime. Ou será que você está argumentando que Lorca foi assassinado pelos republicanos só porque o calendário das efemérides históricas é insuficiente para uma guerra tão complexa? Assim, atendo-se a datas e não a fatos, a direita ultraconservadora pode livrar a cara, não é mesmo? No mais, a maior parte da minha argumentação baseia-se em leituras da obra de Ian Gibson, um dos maiores especialistas na vida e morte de Lorca, que vasculhou depoimentos e entrevistou sobreviventes dos dois lados da guerra. Há uma década aproximadamente novos documentos foram divulgados na Espanha que confirmam várias das afirmações de Gibson. Estúpido e ridículo talvez seja tentar despolitizar uma execução essencialmente política… 🙂

      • Virginia 10/03/2018 às 5:35 am #

        Cara AnnaGicelle;

        Não estou duvindando da sua argumentação. De fato nenhum.
        Agora, acredito que o poeta foi uma vítima da guerra civil, não por ser homossexual ou republicano. O Garcia Lorca contava com amizades dos dois bandos (franquistas e rojos) e nunca se declarou “rojo” (republicano) publícamente.
        Também, ressaltar que na
        Guerra Civil Espanhola o Comunismo não estava “acima da mesa”. Os “rojos” eram republicanos, não comunistas (conceitos e ideologias bem diferentes. Ou, por acaso, você acha a República Francesa comunista de alguma forma? Ou a República Italiana?
        Só para terminar, concordo com você em que toda execução cometida num período de guerra civil, é, sem dúvida, política. O problema é continuar a falar, mesmo depois de quase 100 anos, das víctimas de um bando só. Ou acaso você acha que os franquistas não sofreram execuções em masa? Acha mesmo? Pergunte ao Sr. Carrillo, por exemplo!
        O fato é que continuar a falar e utilizar fatos acontecidos há quase cem anos, num contexto e pais muito diferente, não é nem saudável nem inteligente. Para ninguém!
        Quem só fala do pasado, não conta com planos de futuro. Simples assim. Não acha?

      • annagicelle 10/03/2018 às 12:46 pm #

        Não, eu não acho. E nada é simples assim, isso é apenas uma frase de efeito. Sou historiadora de formação e o passado para mim é o material de construção da identidade e da cultura de todos nós sem exceção. Não existe um único ser humano que consiga viver no limbo sem refletir as cargas e as heranças de seu passado histórico. Cada evento ou ideia que circula hoje entre nós tem um passado e se não se entende esse passado, não se pode entender sequer porque somos reféns de sistemas perversos de economia e sociedade. Isto é um blog e blogs são personal journals que podem ser voltados para os temas e profissões das pessoas que os redigem. No meu caso, e isso já fica claro ao ler qualquer das centenas de textos e vídeos que produzi e postei aqui, a preocupação histórica e historiográfica é a essência da minha existência e é minha leitura de mundo. Neste espaço pessoal e autoral posso e escrevo e falo sobre meus interesses porque ninguém me financia ou determina minhas pautas. Finalmente, há uma série de afirmações falaciosas (como querer fazer crer tão marotamente que eu sobreponho os conceitos de comunista e de republicano como se fossem uma coisa só) em seu comentário que deixam bem claro seu colorido político e não me parece produtivo ficar desconstruindo cada uma delas. Prefiro apenas deixar claro que você tem todo o direito de discordar do meu pensamento, mas a audácia de me dizer como pensar aí já é outra história…

  6. Nanci 09/03/2018 às 11:33 pm #

    Interessante o seu texto e o seu ponto de vista. Fui procurar informações sobre a morte de Federico exatamente por ter visto essa foto indicando ser ele o homem a ser fuzilado. Toda informação hoje precisa ser muito bem conferida. Obrigado pelo esclarecimento!

  7. Marcelo Schlindwein 11/03/2018 às 3:06 pm #

    “…um dos fatores que precipitaram…”

  8. Virginia 12/03/2018 às 4:56 am #

    Cara Anna,
    Mais uma vez, leio e aceito a sua opinião.
    Embora, tem varios pontos que eu gostaria ressaltar;
    – lógico que você pode expressar as suas ideias. Eu nunca falei o contrário. Porque você se sente atacada ou até ofendida?
    – você é historiadora. Parabens! Eu sou empresária. Acaso isso lhe dá mais credibilidade?
    – reitero; república não é comunismo. Isso ninguém é capaz de duvidar. Você já falou logo no início, que como comunista, estava em contratada direita ultra-conservadora.
    – por sinal, eu sou conservadora sim. Também deixei bem claro. Acaso isso é excusa para me julgar, tal e como você está fazendo?
    – quando você escreve um post publicamente está se expondo a respostas como as minhas. Também, ressaltar que em momento algum eu faltei ao seu respeito.
    – para terminar, por acaso você é espanhola? Porque citar ao Ian Gibson para mim não suficiente, de jeito nenhum! Você por acaso já viveu na Espanha? Tem família aqui? Conhece, de primeira mão, sobre aquilo que você está falando? Eu duvido muito. Honestamente. (Si o fato de você falar de comunismo em relação à Guerra Civil é um grande enorme erro).

    Sem rancor, viu?

    Aqui uma conservadora falando para uma blogger.

    • annagicelle 12/03/2018 às 1:14 pm #

      Como eu disse anteriormente, as suas intervenções usam todas as falácias disponíveis ao campo conservador, começando por defender que alguém sem formação (ou qualquer noção teórica ou documental) está tão habilitado (ou mais) a discutir História do que alguém que dedicou a vida à formação, apenas porque tem opiniões fortes. Eu não me sinto ofendida ou agredida, apenas estou sem paciência para aturar essa sede de protagonismo pueril que vem acometendo os conservadores pelo mundo afora. A vida é muito curta para ter que rebater argumentos ruins de quem quer se fazer presente nas redes sociais atacando os campos de conhecimento que não tem as ferramentas para entender. Se viver na Espanha fosse argumento para “vencer” um debate, para que estudar??? Será que para estudar a Babilônia é preciso ter morado lá ou ser parente de algum babilônio? Presta atenção no nível desse argumento. Você continua com a falácia de que eu sobreponho república e comunismo e desconhece a vastidão do campo republicano, que englobava comunistas, socialistas e anarquistas além dos anódinos republicanos de centro. Desconhece que uma vasta rede de apoio se formou apoiada pelos partidos comunistas do mundo inteiro para formar as brigadas internacionais que se dirigiram à Espanha para defender a República e combater os franquistas. Meu pai fugiu de casa para se alistar nas brigadas e só não embarcou porque foi preso pela polícia quando já estava subindo ao navio por ser menor de idade. Eu nasci e cresci no Uruguay e passei minha infância convivendo com exilados e fugitivos do franquismo, em grande maioria comunistas. Convivi com vários anarquistas espanhóis aqui no Brasil nos últimos trinta anos. E mesmo assim não considero isso como um substituto ao debate acadêmico porque ao estar em um campo ideológico definido é claro que somos levados a ver mais desse lado do que dos outros. Foi por isso que procurei um autor como o Gibson, que é sabidamente não engajado politicamente. E citei Gibson porque ele é o menos acadêmico dos autores disponíveis e é de fácil alcance para qualquer leigo, mas poderia também citar Eric J. Hobsbawm ou Hans Magnus Enzensberger, ou mesmo pedir que você se dirija à Wikipedia e pesquise sobre Durruti e sua coluna. Invisibilizar os combatentes do campo socialista (desde os socialistas propriamente ditos, passando pelos comunistas (stalinistas e trotskistas) até os anarquistas) usando o rótulo superficial de “republicanos” é exatamente o tipo de desonestidade (ou ignorância) que se espera de alguém do campo conservador. E, nesse sentido, se você fosse homem eu me retiraria da discussão porque são sempre eles que precisam ter a última palavra em tudo para ter sua existência legitimada, mas já que você se apresenta como uma congênere eu me dou ao trabalho de redigir esta última resposta e deixar claro que seus argumentos não tem qualquer lastro a não ser a propaganda franquista, o que por si só já seria problemático, se ainda por cima você não estivesse adotando essa postura passivo-agressiva visando me fazer parecer radical, quando na verdade estou tentando defender meu espaço e evitar desgastes desnecessários. Já que não há rancor você compreenderá que esta resposta é o ponto final e que repisar sua opinião não vai mudar nada e nem oferecer qualquer vitória moral neste espacinho insignificante que é o meu blog desconhecido.

      • Virginia 26/03/2018 às 11:33 pm #

        Prezada Annagicelle,

        Lhe peço sinceras desculpas se as minhas palavras lhe ofenderam ou lhe pareceram muito agressivas. (Agora lendo de novo a minha última resposta vejo que, efetivamente, eu fui descortês, sim).

        Na verdade é que aqui na Espanha a realidade político-social está muito “crispada”. O país está ficando polarizado de uma forma doentia. Me lembra (ou, falando apropriadamente, imagino) à fratura social que levou ao meu país à guerra civil.

        (Ontem mesmo a gente viu a um homem batendo na cara de um menino, só pelo fato dele (o menino) levar uma bandeira de Espanha. En Barcelona. Imaginam? Muito triste, sério).

        A falta de comunicação, de entendimento, de empatia e de solidariedade é tão real que dá até medo.

        Enfim, de novo, lhe peço desculpas e também, obrigada pelas suas respostas, bem esclarecedoras tanto para mim quanto para os seus leitores.

        Um abraço.

      • annagicelle 27/03/2018 às 12:32 am #

        🙂

  9. Ana Clara Fabrino 26/03/2018 às 10:12 pm #

    Muito bem. Pela posição em relação às informações e pelo texto sobre Lorca. Eu vi e desconfiei, achei algo impossível, e me chamou atenção também o tipo físico. Seu texto elucida bem. Obrigada.

  10. Robert de Andrade 18/04/2018 às 5:27 pm #

    Essa imagem foi retirada de um clipe da banda BOIKOT chamado “Lágrimas de Rabia”. Está cena aparece em aproximadamente aos 2:12.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: